Absolutamente tudo que você precisa saber para receber pagamentos do exterior – guia completo


 

Profissionais que trabalham para o exterior podem encontrar dificuldades na hora de receber seus pagamentos. Aqui na Husky já processamos quase 50 mil pagamentos vindos de 95 países diferentes, então se você quer saber como receber pagamentos do exterior, encontrou o post certo no lugar certo.

A gente preparou um manual completo e definitivo pra tirar todas as suas dúvidas. Aqui nesse post vamos responder:

  • Receber como pessoa física ou jurídica?
  • Devo emitir nota fiscal para empresa estrangeira?
  • O que é uma invoice?
  • Quanto tempo demora para o pagamento chegar?

Então separe alguns minutinhos pra ler esse post (ele é bem completo mesmo) e acabar de vez com todas as suas dúvidas sobre pagamentos do exterior.

 

Pessoa Física ou Jurídica: qual é melhor para receber do exterior?

Uma das primeiras dúvidas que temos ao receber nosso primeiro pagamento internacional é se vale mais a pena receber como pessoa física ou pessoa jurídica.

As duas opções são possíveis, vamos explicar cada uma delas:

Caso você decida receber os pagamentos direto na sua conta, o primeiro passo é entender se você é isento ou não do pagamento de Imposto de Renda, o famoso IRPF.

Tirando como base o IRPF 2020, para se ter isenção, a pessoa deve ter recebido ao longo do ano de 2019 até R$28.559,70 em “rendimentos tributáveis”, que seria o seu salário do exterior, por exemplo.

Sim, se você ultrapassou esse limite, pode se preparar para declarar seu Imposto de Renda. Para isso existem duas alternativas:

Você emite um Carnê-leão todos os meses que receber um pagamento, já recolhendo o imposto naquele momento. Dá pra emitir esse carnê no site da Receita Federal. Você declara tudo no seu IRPF do ano corrente, pagando o valor de uma só vez ou parcelando, se preferir.

 

Recebendo como pessoa física: vamos simular?

A Receita Federal disponibiliza um simulador de impostos. Você pode acessar esse simulador aqui.

Vamos fazer uma simulação com os seguintes valores:

  • Pagamentos mensais de R$ 7.000,00
  • Pagamento anual de R$ 84.000,00

Declarando esse valor em seu IRPF, haveria uma alíquota de 15,08%, ou seja, um custo com impostos mensal de R$1.055,64 ou de R$12.667,68 ao final do ano.

 

Recebendo como pessoa jurídica: vamos simular?

Antes de mais nada, é importante saber que para receber como PJ, você vai precisar abrir um CNPJ, como um MEI, um Empresário Individual ou até mesmo uma LTDA, se você tiver sócios.

Então, caso decida receber os pagamentos como Pessoa Jurídica, o mais comum é definir por um pró-labore fixo de pelos menos um salário mínimo e o restante poderia ser contabilizado como lucros da empresa. Esses lucros poderiam ser repassados ao empresário/sócio periodicamente ou ao final do ano e, por enquanto, sem nenhuma tributação, porque lucros são isentos pela legislação brasileira.

Nesse cenário, a tributação da PJ seria:

  • Pagar o INSS patronal (20%) e o INSS do administrador/sócio (11%), tendo como base o pró-labore que deve ser pago.
  • Pagar a guia de imposto referente às Notas Fiscais dos serviços prestados.

Agora vamos a um exemplo?

  • Pagamentos mensais de R$7.000,00
  • Pagamento anual de R$84.000,00

Tendo a obrigação de emitir Notas Fiscais de serviços mensais e pensando em uma empresa enquadrada no Anexo III, você teria um valor anual de R$ 420,00 por mês de ISS, desde que tenha optado pelo SIMPLES Nacional.

Então, teria de ser pago ainda 31% mensalmente, referente ao INSS patronal e do administrador, ou seja, R$309,38 mensais.

Logo, a PJ teria um custo mensal de R$729,38 ou R$8.752,56 ao final do ano. Quase 3 mil de economia, se comparado com pessoa física.

Conclusão: PJ wins!

 

Emitir nota fiscal para empresas estrangeiras

Se você optar pela Pessoa Jurídica, terá a obrigação fiscal e contábil de emitir Nota Fiscal. Isso serve para justificar o dinheiro que entra na conta da empresa e para pagar todos os impostos. Mas se empresa estrangeira não tem CNPJ, como podemos emitir a NF?

O passo-a-passo pode ficar um pouco diferente, dependendo da prefeitura da sua cidade, mas em geral esse é o caminho mais comum:

[thrive_lead_lock id=’3856′]

  • Entre no site para emissão da Nota Fiscal da prefeitura ou acesse o sistema de emissão que você utilizar, se for algum serviço privado;
  • Cadastre esse cliente (a empresa que está te pagando) com todas as informações que você possuir;
  • Os campos de CNPJ/CPF você vai deixar em branco;
  • No Município ou no Estado deve ter uma definição EX ou INT e isso geralmente preenche outros campos automaticamente;
  • Por fim, basta seguir e preencher os dados como geralmente você faria, descrevendo os serviços prestados/produtos comercializados e o valor do serviço em Reais (R$).
  • Enfim, o último passo será gerar a Nota Fiscal, armazenar nos seus documentos e compartilhá-la com a empresa que te pagou no exterior, caso eles solicitem e a invoice não seja suficiente.

Ah, sim, invoice. Você vai precisar de uma.

 

O que é uma invoice?

Em poucas palavras, ela é o documento onde quem está vendendo um produto ou serviço informa os detalhes e custos da venda para quem está comprando.

Vamos usar um exemplo pra deixar isso bem claro:

Pedro Cruz, brasileiro vivendo no Brasil, acertou um trabalho como contractor com a Nice Corp., empresa americana. Ele vai receber US$4,000.00 por mês.

Pedro trabalhou o primeiro mês, e chegou a hora de cobrar o pagamento. Pedro vai fazer uma invoice, e enviar para a Nice Corp.

A Nice Corp. vai entender aquele documento como uma cobrança oficializada, e vai pagar, de acordo com os termos descritos na invoice.

Nice Corp. manda o pagamento para o Pedro.

Bom, recebendo essa invoice, a Nice Corp. sabe exatamente pra quem ela vai pagar, como, até quando, e porquê. E o Pedro também. Fica tudo claro pra todo mundo. Esse é o objetivo de uma invoice.

A invoice explica quatro coisas:

  • Quem está pagando
  • Quem está recebendo
  • Qual o valor do pagamento
  • Qual o motivo do pagamento

Não existe um modelo padrão. Se a sua invoice estiver respondendo essas 4 perguntas, ela funciona. Mas pra não sobrar dúvidas, aqui está uma lista de tudo que você precisa ter em uma invoice:

  • O título “Invoice”.
  • Um número de referência único: você define as regras aqui. A primeira invoice pode ser a #1, depois a #2, e por aí vai.
  • A data de emissão da invoice.
  • A data do serviço, ou da venda: o Pedro recebe mensalmente, então a data da invoice já marca o fim do período. Mas você pode repetir a data na parte da descrição também, se quiser.
  • Nome e contato do vendedor: no caso o nome e o email do Pedro.
  • Nome e contato do comprador: no exemplo, o nome e endereço da empresa.
  • Os termos do pagamento: por onde pagar, o valor, impostos a serem retidos na fonte (se tiver), etc.
  • Uma linha descrevendo o serviço ou produto.
  • O custo por unidade: $25 por hora, por exemplo.
  • O valor total a ser pago: $4,000.00.

 

Como criar uma Invoice?

Você pode fazer no Word, Excel, PowerPoint, ou até em um editor de texto puro. Mas a gente facilita pra você: entra aqui no gerador de invoices da Husky, ou gere a sua invoice através do nosso app.

 

Quanto tempo demora para receber um pagamento internacional?

Os prazos variam de empresa para empresa. Vamos te contar como funciona aqui na Husky.

O seu chefe, ou a plataforma que faz os seus pagamentos, disse que já fez o pagamento. Você até já recebeu um email do banco deles avisando que a transferência foi feita.

Mas nada de chegar aquele e-mail mágico da Husky que traz a alegria de todo mês.

Esses prazos são afetados por dois pontos principais:

 

1. Taxas de Velocidade

É comum em muitos países que os bancos cobrem taxas extras dos seus clientes (no caso, a empresa que vai te pagar) para acelerar as coisas. Ou seja, se a empresa que está enviando o pagamento quer que o dinheiro chegue na conta de destino (a sua conta Husky) mais rápido, o preço é mais alto. Se ela quer que chegue hoje, imediatamente, o preço da transferência é mais alto ainda.

Obviamente, muitas empresas preferem não pagar essas “taxas de velocidade”. A consequência é que o seu pagamento demora mais para aparecer no app da Husky.

Esse é um caso bastante comum, mas não é o único caso. Temos um outro, ainda mais comum.

 

2. Ineficiência dos Bancos

Não é novidade que bancos são ineficientes. Muitos dos processos bancários internos que acontecem durante essas transferências internacionais são manuais. Tem uma pessoa lá no banco, de carne e osso, que digita informações, faz buscas manuais, sai para almoçar, bate o ponto.

É assim no mundo inteiro. Os bancos brasileiros, pasmem, são bancos bastante eficientes no comparativo internacional. Por aí você imagina como são as coisas.

Bom, afinal, quanto tempo demora para receber um pagamento internacional?

Em geral, 1 ou 2 dias úteis.

A Husky já processou quase 50.000 pagamentos, e na nossa experiência, os resultados são:

  • 80% chega em 1 ou 2 dias úteis
  • 15% chega no terceiro dia útil
  • 5% chega no mesmo dia

O prazo máximo para que um pagamento internacional chegue ao seu destino é de 5 dias úteis. Importante lembrar que “dias úteis” são afetados por feriados nos países de origem e de destino. Então se você recebe dos Estados Unidos, e teve um feriado lá, isso entra no cálculo dos dias úteis. Se o feriado foi no Brasil, também.

 

Já passaram os 3 dias úteis. Cadê meu dinheiro?

Parabéns, você foi “sorteado”. Brincadeiras à parte, 99% de chances que a empresa errou alguma coisa na hora de transferir seu pagamento.

Se você recebe pela Husky e já teve algum problema parecido, sabe bem nós te ajudamos com isso! É só chamar no nosso suporte que a gente te dá o caminho das pedras 😉

Ainda não abriu sua conta internacional com a Husky?

Que tal fazer isso agora? Sem custos e 100% digital!

Acesse nosso site e abra sua conta.

[/thrive_lead_lock]