As Taxas Bancárias [DevPleno]

Se existe uma parte mal-explicada nesse processo de receber dinheiro do exterior, são as taxas que os bancos cobram.

No terceiro post da conversa entre o Mauricio Carvalho (CTO da Husky) e o Tulio Faria do canal DevPleno, eles falaram sobre as obscuras taxas bancárias, depois de terem contado histórias sobre outros “probleminhas” que o pessoal inevitavelmente vai enfrentar ao trabalhar com os bancos para receber pagamentos do exterior.

 

Um mesmo banco cobra várias taxas diferentes em um mesmo pagamento: taxas fixas, taxas variáveis, spread cambial (aquela cotação marota, que você não sabe de onde saiu), taxas escondidas cobradas por bancos intermediários, etc. A única coisa em comum, é a falta de transparência.

Um exemplo, para esclarecer, são as taxas fixas. Nesse caso não importa o valor que você está recebendo, se é $100 ou $1,000. O banco te cobra aquela taxa fixa “porque sim”. Essa taxa pode chegar a valores como $60 ou $100 dólares por transação.

Se você fez um freelance e tem $200 dólares pra receber, pode acontecer do banco te cobrar a metade só pra você poder receber (a outra metade!). Pra quem está começando, esse tipo de taxa é letal.

 

A receita mágica pra entender quanto estão te cobrando

Só existe uma forma pra você saber realmente quanto te cobraram, e mesmo essa fórmula não é exata (porque, well… os bancos não são transparentes):

Pegue o valor que você recebeu (em Real), depois de todas as taxas, e divida pelo valor original que foi enviado pra você (em Euro, dólar). Compare o resultado com a cotação média do dia em que esse câmbio foi fechado, ou seja, o dia em que você recebeu o dinheiro (ou a data do contrato de câmbio) e veja quanto você “perdeu” ao longo do caminho.

Isso é o mais próximo que você vai chegar da verdade, porque, como dissemos anteriormente, o cálculo não é exato. O banco pode ter ficado com o seu dinheiro por vários dias, decidindo o melhor momento (pra ele, pior momento pra você) para fazer a conversão. E mesmo se a conversão aconteceu de fato na data em que eles te falaram que aconteceu, você não sabe o horário, e as cotações variam bastante, dentro de um mesmo dia.

Ou seja, é praticamente impossível saber quanto estão te cobrando.

 

Qual é o resultado disso?

O resultado é que a grande maioria das pessoas não sabem quanto estão pagando.

Muitas vezes uma pessoa pensa que paga “somente uma taxa de R$ 50”. Mas até aí já teve spread, taxa fixa escondida, IOF, bancos intermediários dissolvendo o seu pagamento ao longo das camadas de burocracia, de modo que você não consegue explicar pra você mesmo o que está acontecendo.

A Husky mostra pros seus clientes a hora e o minuto em que o câmbio é fechado, e usa o câmbio comercial (o mesmo que você vê no Google, Xe.com ou em qualquer outro site).

Isso quer dizer que o cliente da Husky sabe exatamente quanto ele vai pagar, antes mesmo do pagamento chegar. E pode comprovar se foi cobrado corretamente fazendo o cálculo sugerido acima, com precisão de minuto.

 

Tenha controle sobre os seus pagamentos

Não seja você também um inocente. Não compre a idéia do “É assim que funciona”.

Não é assim que funciona. Dá pra fazer melhor.

Procure as melhores opções do mercado, avalie, pergunte para as pessoas que já trabalham remoto, e que já recebem de fora. Você vai encontrar a melhor opção pra você.

Entenda o que aconteceu com o seu pagamento e tenha o controle sobre eles.

Com o app da Husky é simples e barato receber pagamentos internacionais do exterior no Brasil. E na Husky você pode ganhar dinheiro ao invés de pagar taxas.

Não perca dinheiro, baixe o aplicativo agora!